Teias e enredo

Padrão

Desnudos da atitude de introspecção nos condenamos  a viver em um mundo criado pelas projeções e, o que é mais delicado, a nos deparar com nossos piores medos (adversários) refletidos de volta para nós…

Ora, o que ignoramos dentro de nós sempre será projetado externamente e, de forma  repetida, passamos a viver a chamada “conduta de reação”, pois aquilo que é inconsciente tende a ser reiteradamente ensaiado a fim de ser assumido,  à medida que desprezamos o que acontece no interior de nós mesmos.

Nossa alienação sobre nós mesmos pode ser oriunda desta inabilidade, uma resistência adquirida pelo olhar continuamente inclinado para o que permanece “fora de nós”, o que fundamenta a preferência pelo demônio que conhecemos em vez da tensão pelo desconhecido.

Ora, é ele, o desconhecido, e em junção com o inesperado, que poderia nos favorecer possibilidades que venham a transformar de maneira construtiva a desgastada necessidade de proteção (ou daquilo que nos é confortável, embora deformado) e, com isso, uma fecunda abertura a oportunidades de crescimento, no geral provocadas pelo desejo do “não-saber”.

Sei que é mais fácil guiar-se pelos velhos costumes e padrões. Contudo, há em nós uma expectativa desejante por novos espaços e, desse modo, permanecer sempre no “mesmo terreno” pode atrapalhar o processo da individuação (ou diferenciação), pode embotar as potências que esperam germinar, caso não nos coloquemos visíveis para nós mesmos.

No entanto, quando assumimos a responsabilidade pessoal por nossas vidas, os antigos déspotas perdem o controle da situação, pois passamos a agir do ponto de vista interior, cientes de que o reino do desejo (real) pode residir na outra extremidade da noite. Assim, nos tornamos mais capazes de tecer o nosso enredo, a condução de nossa história, ainda que haja uma longa estrada à nossa frente…

Eugênia Pickina – Palavra Terra

Anúncios

Uma resposta »

Escreva seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s