Vida efêmera

Padrão

20130505-110639.jpg

Não fomos educados para perder, para nos separarmos dos seres amados.
É difícil preparar alguém para perder.
Desde cedo, infelizmente, o assunto morte é velado como se fosse algo inexistente, quando é a única verdade que podemos ter.
A morte por isso carrega um peso. E ninguém está pronto para ver arrancado da vida alguém que ama.
Todos os seres vivos desse planeta um dia irão morrer e passar do seu estado físico para o espiritual.
Quando se tem uma compreensão maior através das crenças, o ato da morte e das perdas são interpretadas de formas diferentes.
Nem sempre é fácil lidar com isso quando se trata de pessoas próximas, pais , irmãos, filhos e os que tocam nosso coração profundamente.Todas as perdas precisam ser elaboradas internamente. Não se pode apressar o luto de quem sofreu essa separação brusca e inesperada. Há de ter paciência e compaixão de todos aqueles que cercam para que possam viver o processo a raiva, a culpa, a não aceitação, a revolta, a angústia, o vazio.
Quando alguém morre, sentimos uma saudade diferente. É uma dor que vai na alma e que muitas vezes desespera por não se poder ver mais.Quando tudo se aclara, com a aceitação, começa a compreensão de que a perda é crescimento e quem fica tem que continuar a caminhada.Com o tempo aprende-se que ninguém perde com a perda. Apesar do sofrimentos, traz amadurecimento. O descontrole inicial passa e a realidade traz e informa que aquele ser amado não está mais em nossa vida do jeito que estamos acostumados,mas estará nas lembranças, recordações e dentro do nosso coração.
Enfrentar a morte e a perda requer tempo para se conseguir lidar com o processo mais doloroso de todos: a ausência.
Estarmos cada vez mais ao lado de quem amamos e desfrutarmos cada momento como se fosse o último é essencial. Deixar as pequenas diferenças de lado,aceitar o outro como é e aproveitar cada segundo como se fosse o último. Cada sentimento negado,cada carinho retido, risos, o “eu te amo” deixado para depois fará falta. Portanto, viva, conviva de todas as formas, de forma simples e natural com os seres amados, pois a vida é efêmera e passa muito depressa.
Na verdade não há separação, apenas vivemos em planos diferentes. Mas a nossa compreensão está longe de ver assim.
E que o amor prevaleça!!!

Com carinho
Tereza Ananda hayaam/ Tereza Vallér

Anúncios

Escreva seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s