photo_02
Elenco
Jessica Biel …… Rose Johnny(Stripper)
Eddie Redmayne. Qwerty Doolittle(Agente funerário)
Forest Whitaker. Charlie(Ex-padre)
Ray Liotta …… Jack Doheny(Ex-detento)
Lisa Kudrow …… Sally(Garçonete)
Patrick Swayze… Velvet Larry
Kris Kristofferson. Randall
Alejandro Romero. Lexus

Direção: Timothy Linh Bui
Roteiro: Timothy Linh Bui

Sinopse: Rose é uma stripper que, em busca de salvar seu filho de uma doença terminal, acaba tendo sua vida entrelaçada com a de um ex-padre suicida, um ex-condenado e um agente funerário, na noite de Réveillon.

Leitura psicológica
Temas: Desespero, solidão, Sincronicidade, Destinos que se cruzam, Busca do amor , Em busca dos sonhos, Caminhos difíceis.

Um filme denso, com forte carga dramática no estilo de Crash, e Magnólia. Destinos de vários o personagens que se cruzam por caminhos espinhosos e nada fáceis.
Há um desejo comum em todos os seres humanos, o de encontrar amor, felicidade, paz e uma vida boa. Mesmo que cada um interprete estes estados de alma de forma diferente, no fundo, de forma muito distinta e pessoal todos nós buscamos as mesmas coisas. Buscamos um lugar neste mundo onde possamos viver estes estados almejados.
Acontece que cada um segue seus caminhos, influenciados por todo seu passado e por suas experiências na vida, pelo ambiente onde foi formado, incluindo família, amigos, escola, cultura, aspectos econômicos e sociais onde estava inserido.
Em função destes fatores cada um desenvolveu uma forma de estar no mundo, uma forma de sobreviver, mas independente da direção e dos resultados destas atitudes induzida por estes mecanismos de defesa e sobrevivência, ansiamos no fundo por amor, sob forma de aceitação, acolhimento, proteção, de nos sentirmos vistos, alem de poder compartilhar e nutrir e ser nutrido afetivamente.
Tudo nos faz pensar, que alem da influencia do meio e das tendências genéticas, há também um algo mais que a ciência ainda não explica, que nos influencia de forma a buscarmos saídas que ainda não compreendemos. Estas outras influencias a que estamos expostos, do ponto de vista religioso e filosófico, são o caráter e a ética interna.
Mas mesmo sem termos certezas neste campo e buscando sair do dualismo, os fatos mostram que apesar de nossos anseios e necessidades serem semelhantes em algum nível, o resultado nem sempre é o mesmo.
Parece que nossas escolhas são menos gerenciáveis e voluntarias do que queríamos. Somos muitas e muitas vezes arrastados por impulsos e motivações, padrões de pensamentos, emoções e atitudes e que não controlamos ou pelo menos não controlamos como gostaríamos.
O filme vale a pena ser visto. Trata-se de um filme humano, que “fala” de uma realidade profundamente humana, que todos nós estamos inseridos, mesmo nos sentindo muito acima dela. Todos nos vivemos nossos pequenos e grandes dramas pessoais, que são antes de tudo profundamente humanos. As realidades destes dramas sociais e pessoais nos assemelham em algum nível, nos irmana.

A busca de um lugar para si, por caminhos distintos e diferentes.
Um lugar comum de solidão e dor profunda no coração, que mora no coração anônimo de uma grande parte dos indivíduos em um grande centro urbano.
O desespero de uma perda associado à um sentimento e interpretação pessoal de culpa e de um castigo.
A busca de reparação de um passado desastroso,
Uma mulher que busca desesperadamente ajudar seu filho em estado terminal. Tendo ele como o único sentido de vida.
A carência e a solidão profunda aliviada pela existência de um animal de estimação.
Uma pessoa boa, mas inábil na vida pratica, tímido, fóbico social que tem a chance de resolver seus problemas financeiros,caso aceitasse a oferta de matar um homem, mas que escolhe não fazê-lo.
Sonho de encontrar o amor mesmo em meio à tragédia. Um sonho incansável de todo ser humano, embora que alguns desistam.

Gostaria de destacar três partes do filme: A cena de aproximação entre Qwerty (Agente funerário) e Rose (Stripper), o dialogo entre Charlie (ex-padre) e Lexus (Travesti) e o encontro de Jack (Ex-detento) e Rose.
O filme mostra nas cenas de Rose, uma mulher jovem que como muitas outras, vão em busca de atender seus anseios, através do sonho de estrelato. Semelhante ao que ocorre com a maioria dos indivíduos que vivem em grandes centros, competindo por uma vaga ou espaço no mercado de trabalho, sonham sobreviver e se possível, destacar -se alcançando conforto e realização material.
Como no filme, às vezes as coisas não saem como esperamos e temos que encontrar saídas para sobrevivermos, quando nossos sonhos muitas vezes são esmagados pela dura realidade. É nesta hora que os princípios e valores são testados.
Rose sai do estrelato no cinema para as boates e clubes noturnos, onde começa a trabalhar como dançarina e striper para sobreviver e custear o tratamento do filho, vitima de acidente que o deixou em estado vegetativo em um hospital. Não tinha na prostituição uma escolha, se anestesiava nas drogas para se submeter às circunstâncias. No fundo era uma pessoa perturbada pelo seu passado, carente e solitária, que segue os caminhos possíveis para realização de seus anseios internos. Queria o mesmo que todos nós, um lugar para si, ser feliz e amada.
Qwerty era uma pessoa boa, alienado do mundo real, inábil na vida pratica, tímido, fóbico social que sobrevivia se isolando e esquivando do contato com o mundo real e suas dificuldades. Em seu mundo a parte, interagia mais com os animais e os mortos que com as pessoas, mas conservava em si princípios e valores que o levaram a escolher o fracasso financeiro, ao invés de aceitar a solução que envolvesse a morte de um homem desesperado.
O encontro de Qwerty e Rose é marcado pela atração de semelhança de suas dores e anseios, ambos carentes, viviam uma solidão profunda e uma ingenuidade em suas almas infantis. Se sentem seguros um com o outro, como se reconhecessem, apesar de terem trilhado caminhos tão diferentes. O ponto marcante destas cenas, foi o poder do ato de bondade, generosidade e acolhimento incondicional de Qwerty por Rose, que retribui da mesma forma.
O ato de bondade e amor real estimula o melhor em nós, da mesma forma que a violência e a privação estimula o pior em nós mesmos.
Charlie tem seu caminho cruzado com o de Lexus, ambos tem uma dor em comum. A perda de um grande amor. Seguiram caminhos distintos na vida, mas se irmanaram através da mesma dor. Um contraste entre o sacro e o profano ligados pelo mesmo sentimento humano.
Ambos atormentados por uma culpa improvável, a de Charlie por se sentir responsável por uma fatalidade, em que era apenas um protagonista e não o agente causador. A de Lexus pela culpa de não ser mulher para atender os desejos de seu amado. Por não aceitar sua própria condição, exigindo de si algo impossível de ser realizado, o de ser mulher, quando nasceu homem.
Lexus liberta Charlie, ensinando-o em momento de drama extremo a se abrir para o amor, as custas de sua trágica morte por não sustentar o ódio por si mesma.
Ajuda-nos a refletir a insustentabilidade em desejarmos o impossível, não se aceitando como somos e a nossa própria condição humana. No caso em questão, de aceitar a si mesma na condição de homem com uma alma feminina. Podia dar seu amor feminino , mas não exigir de si um corpo feminino que a natureza não lhe proveu e que nenhuma cirurgia no mundo pode dar, a não ser uma pálida semelhança. Quando alguém se aceita e se respeita em sua condição pessoal, se faz aceito e respeitado pelo outro e não precisa se moldar, adulterar e se mutilar para ter o amor que precisa.
O encontro de Jack e Rose é marcado por uma tentativa de Jack de resgatar seu passado, o amor pela mãe de Rose e de aliviar seu remorso e dor, pelo afastamento de 25 anos na prisão.
Impulsionado por saber de uma doença terminal que o acometia, vai em busca deste resgate, que leva a uma aproximação da vida de sua filha e com ela, a possibilidade de ajudar seu neto e a de realizar o grande sonho de sua filha. Encerra o filme na projeção transcendente do encontro entre o homem redimido com a sua inocência.
Powder Blue traz o simbolismo da neve azul que tinge a realidade crua e dura em leveza e liberação.

Por Flávio Vervloet

»

Escreva seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s